TÍTULO: Echo de Figueiró, O (1906-1907)

COMPLEMENTO DE TÍTULO: semanario independente, litterario e noticioso

RESPONSABILIDADE: proprietários e redactores Miguel Alexandre Correia, Carlos Silva Graça, Joaquim Flaviano de Campos Jardim

PUBLICAÇÃO: Figueiró dos Vinhos : Bento Caetano de Oliveira, 1906

DESCRIÇÃO FÍSICA:

NOTAS:

O jornal O Echo de Figueiró, cujo primeiro número foi publicado em 5 de abril de 1906, anuncia-se como semanário independente, literário e noticiso e termina em 1907, muito provavelmente em junho com o n.º 57. Teve como redatores e proprietários, Miguel Alexandre Alves Correa (que aparecerá mais tarde como diretor e único proprietário), Carlos Silva Graça e Joaquim Flaviano de Campos Jardim, e como editor Bento Caetano de Oliveira. A redação e administração situavam-se no Bairro dos Cortinhaes, em Figueiró dos Vinhos. Foi impresso, pelo menos, em duas tipografias, primeiramente na Tipografia Silva Magalhães em Tomar, e a partir do n.º 56 na Tipografia Leiriense em Leiria.

Este jornal consagrava-se ao Distrito de Leiria, nomeadamente aos concelhos de Figueiró dos Vinhos, Pedrógão Grande e Alvaiázere. Defensor dos interesses desta região e movido por princípios patrióticos e de grande consciência social apresenta um vasto programa no seu primeiro número que se pode traduzir da seguinte forma: denúncia dos abusos do poder e defesa das liberdades e direitos do povo; defesa do ensino primário para toda a população e de melhores condições salariais para os professores primários; desenvolvimento da agricultura e formação profissional para os pequenos agricultores; luta por uma melhor distribuição da riqueza e desenvolvimento do comércio e das indústrias regionais; descentralização e maior autonomia dos municípios; apelo à criação de cooperativas, associações e de outros instrumentos capazes de garantir uma maior justiça social e assistência aos mais carenciados.

PERIODICIDADE: Semanal

ASSUNTOS: Fundo Local / Figueiró dos Vinhos / Portugal / Publicações em série / Jornais

EXISTÊNCIAS: 1, 49-52, 54, 56-57.

PROCEDÊNCIA:

Arquivo Distrital de Leiria compreende os números: 1. 
Biblioteca Nacional compreende os números: 49-54, 56-57.